segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Fechamento do Long & Short

Gráfico indexado PDGR3/BISA3 semanal

Após um mês na operação, a relação PDGR3/BISA3 mais que retornou a média: veio beliscar a banda inferior de Bollinger. Portanto, dentro da minha estratégia, me parece uma boa hora para sair da operação com um bom lucro.

Quem quiser saber como e porquê a operação foi iniciada, pode ver a postagem de 18 de setembro, linkada abaixo.
http://bolsafeliz.blogspot.com.br/2013/09/long-short-grafico.html

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

OIBR4: do teste da resistência rumo ao suporte em 3 dias.

OIBR4 Diário

É de avacalhar a estratégia daqueles mais afoitos. Se o freguês se animou com a alta depois de noticiada a fusão da Oi com Portugal Telecom e comprou no meio do pregão de quarta-feira, o ferro está sendo grande.
Da máxima de antes de ontem até o fechamento de hoje o ferro é de cerca de 25%.

Suporte em 3,29*3,09.
Resistência em 4,75*4,80.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Exame: Eike recorre a fundos "abutres" para tentar salvar OGX

Rio de Janeiro - Investidores especializados em financiar processos de recuperação de companhias à beira da falência são o alvo da OGX para tentar, ainda este ano, submergir do abismo em que se encontra. Na próxima semana, integrantes da cúpula da companhia de Eike Batista retornam a Nova York para mais uma rodada com eventuais interessados. Na semana passada, as conversas nos Estados Unidos envolveram cinco representantes de empresas do tipo, como fundos de private equity.
A eles a companhia de Eike oferece parceria em troca de lotes de capital que possam acumular o montante de US$ 400 milhões, mínimo necessário para o desenvolvimento do campo de Tubarão Martelo, última aposta de produção do grupo. Parece missão impossível. Mas na mesa os executivos expõem as garantias do processo de recuperação judicial, que será protocolado nas próximas semanas e deve assegurar uma porta de saída a eventuais novos investidores.
Na semana que vem, também fará parte do arsenal de convencimento o relatório que a consultoria DeGolyer and MacNaughton, líder mundial em avaliação de reservas de petróleo, deve liberar até a sexta-feira, 4, com as novas estimativas para Tubarão Martelo.
Certamente serão números bem mais modestos do que os da época da declaração de comercialidade, em abril de 2012, quando a OGX estimou em 285 milhões de barris o volume de óleo recuperável no campo. Mais do que o dobro dos 110 milhões de barris previstos para Tubarão Azul, cujo fiasco de produção deu início à derrocada das empresas de Eike.
A expectativa é de que o relatório da D&M corresponda a algo em torno de um terço do que foi alardeado pela OGX há um ano e meio para o tamanho do reservatório. Mesmo assim, segundo fonte ouvida pelo Broadcast, serviço em temo real da Agência Estado, a equipe técnica envolvida nas negociações ainda mantém uma probabilidade de manter o cálculo de curva de produção que garanta a extração de 30 mil barris por dia no período de dez anos, o que contribuiria como atrativo para esses investidores especializados em ativos pré-falimentares, os chamados investidores “abutres”.
 
Última alternativa
Estes fundos estão sendo vistos como a tábua de salvação da OGX, já que a possibilidade de trazer recursos novos dos investidores que compraram os bônus (bondholders) emitidos pela OGX é mais do que remota. Os bondholders estão, aos poucos, sendo convencidos do processo de transformar seus créditos em ações da companhia, mas não há qualquer esperança de que aportem mais dinheiro na empresa.
O problema é que a empresa já trabalha, segundo fontes, com o cálculo de que em torno de 70% dos bônus estejam em mãos de investidores de curto prazo. Em negócios desse tipo faz sentido comprar o papel a R$ 0,17 para sair ao nível atual da cotação, entre R$ 0,23 e R$ 0,25.Os esforços do processo de reestruturação estarão concentrados na produção de Tubarão Martelo, uma tarefa difícil, diante do pouco tempo disponível para a reversão do quadro atual.
Pelos cálculos do grupo de Eike, segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, a entrada em produção do campo, localizado na Bacia de Campos - e que mantém a intenção de entrar em atividade no último trimestre - poderia ter o reflexo imediato de elevar em duas vezes e meia o valor da empresa. A reestruturação está calcada neste fôlego, já que hoje a companhia acumula dívidas de US$ 3,6 bilhões e não chega a valer US$ 2,5 bilhões.
Calote
As perdas implícitas nas cotações dos bônus da OGX superam a montante total dos prejuízos registrados com bônus externos não pagos por empresas norte-americanas de alto retorno, segundo estudo da Fitch Ratings. A agência diz ainda que o potencial calote da OGX e da norte-americana Energy Future Holdings (EFH) devem adicionar US$ 20 bilhões aos cálculos sobre calotes de empresas de elevado retorno (high yield) norte-americanas deste ano e elevar para 3,5% a taxa de calotes em 12 meses.
A agência de classificação de risco destacou que a EFH está próxima à falência e a OGX encontra-se em período de carência de 30 dias pelo descumprimento, anteontem, do pagamento de juro de um de seus bônus externos. A falência da EFH deverá ser a quinta maior já registrada de uma empresa não financeira.
Em perspectiva, as perdas registradas por todas as companhias, que já concretizaram calote no acumulado de janeiro a setembro deste ano, estavam em US$ 2,2 bilhões. Os calotes recentes incluem o da Rural Metro, Green Field Energy, Lone Pine Resources and FriendFinder Networks. Os quatro somaram US$ 1,3 bilhão ao cálculo de “defaults” deste ano, elevando o total de bônus não pagos, pelo valor de face, para US$ 12,7 bilhões em 2013. O número é muito próximo dos US$ 13,4 bilhões no mesmo período de 2012.
O total de emissores até setembro em situação de calote subiu para 27. Eram 25 emissores no mesmo intervalo do ano passado. Colaborou Cynthia Decloedt. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte: Exame

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Oi: principal blue chip novamente (pelo menos por um dia)

OIBR4 Diário

Papel apresentou um volume extremamente alto, relembrando pregões de 10 ou 15 anos atrás, quando a Telemar era uma das principais ( se não a principal) blue chips da nossa bolsa.
Fato é que a volatilidade também foi enorme. O papel chegou a 4,76, com alta de 13% no intraday, mas fechou com uma alta de "só" 5,21%, a 4,44.
Abaixo a notícia que gerou todo esse frenesi em torno dos papéis hoje:
São Paulo – A CorpCo, companhia resultante da fusão da Oi com a Portugal Telecom, nasceu hoje. Apesar de recém-criada, a empresa de telecomunicações já tem números impressionantes a apresentar e grandes desafios pela frente.
Segundo material divulgado pela Portugal Telecom, a expectativa é de que a companhia tenha receita de 37,4 bilhões de reais proveniente das operações no Brasil (75%), Portugal (21,8%), Ásia e África (3,1%). A CorpCo nasce com 100 milhões de clientes e 38,1% de suas ações sob controle da Portugal Telecom.
Entre os desafios da companhia estão a redução das dívidas e o aumento de investimentos e vendas. Para gerir a nova empresa, o escolhido foi Zeinal Bava. Ele é o atual diretor da Oi e da Portugal Telecom - que já contam com cerca de 80 iniciativas em sinergia no valor de 5,5 bilhões de reais.
Repercussão
Em entrevista coletiva no fim da manhã em Brasília, o ministro das Comunicações Paulo Bernardo afirmou que não vê "nenhum tipo de problema" na fusão entre a Oi e a Portugal Telecom. O negócio foi bem avaliado pelos analistas de mercado, que enxergam nele uma oportunidade da Oi pôr suas contas em ordem e voltar a ser competitiva.
De acordo com dados da Anatel, a Oi detém a operação de cerca de 20% das linhas de celulares no Brasil. A companhia é ainda mais forte na telefonia fixa – onde controla mais de 40% das linhas. A fusão anunciada hoje deve começar a valer em 2014. 

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Fechamento de setembro: ibovespa sobe 4,66%


Melhor investimento em setembro, o ibovespa valorizou 4,66%, a despeito da queda de 30% de OGXP3, que tem forte peso no índice.
Acima, alguns papéis acompanhados, com suas respectivas variações no mês e no ano.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Há 4 anos era euforia, agora é desilusão? Reportagem da The Economist


Reportagem da edição de hoje da revista The Economist me fez relembrar que este blog já tem algum tempo de estrada. Há 4 anos, postamos outra reportagem da mesma revista,  conforme o link abaixo, dizendo que a Bolsa só pararia nos 100k pontos.

http://bolsafeliz.blogspot.com.br/2009/11/economist-le-o-blog-bolsa-feliz.html

Na época, o Ibov tinha subido mais de 100% desde o fundo da crise, em 30k pontos. Em postagem do dia 18/11/2009, postei o seguinte gráfico do Ibovespa:


Tudo bem! Há 4 anos havia euforia e era pra comprar Bolsa em 67 mil pontos (equivalente a aproximadamente 83,4 mil pontos hoje, corrigidos pela inflação do período). Agora é pra fazer o que? É pra vender, com a Bolsa a 50 mil pontos? O Brasil tem realmente estragado tudo?

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ibovespa semanal

Ibovespa semanal

Resistência: 57 mil pontos
Suporte: 44 mil pontos.

O índice termina a semana em leve alta. Esqueça o quase "shooting star" deixado. Gringo tá comprado em Futuro. Ibov engrenou a alta. Agora só para nos 100k pontos.
Então compra!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

OIBR4 destaque de alta: avisou que vai pagar 500 mi em dividendos

OIBR4 Diário
Há algumas semanas, o presidente da Oi tinha avisado que a política de dividendos da companhia iria ser alterada. Suspendeu-se o pagamento de dividendos até segunda ordem. Os analistas de plantão  gostaram da notícia, afinal fazer dívidas para pagar dividendos não é nada saudável para a estrutura de capital de qualquer empresa, ainda mais uma nas condições da Oi : precisando de recursos para os necessários investimentos e com relação dívida bruta/patrimônio superior a 3.
Fato é que ontem, não sei por que cargas d'água, a Oi divulgou em seu site que pagará, sim, dividendos. Serão R$0,30/ação, praticamente o mesmo valor pago no 2º semestre do ano passado.
Segue abaixo a íntegra do Aviso aos Acionistas, que pode ser conferido no link: http://ri.oi.com.br/oi2012/web/conteudo_pt.asp?idioma=0&tipo=43086&conta=28&id=181713



OI S.A.
CNPJ/MF N.º 76.535.764/0001-43
NIRE 33.3.0029520-8
COMPANHIA ABERTA
AVISO AOS ACIONISTAS
Pagamento de Dividendos
A Oi S.A. ("Companhia") vem informar aos seus Acionistas e ao Mercado em geral que o Conselho de Administração, em reunião realizada em 18 de setembro de 2013, aprovou o pagamento de dividendos intermediários, no valor total de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais), equivalente ao montante de R$ 0,304872909998 por ação ordinária e preferencial, à conta de reserva de lucro, que será imputado ao dividendo obrigatório relativo ao exercício de 2013.
O pagamento será realizado a partir de 11 de outubro de 2013, tendo como base a posição acionária de 27 de setembro de 2013; logo, a partir de 30 de setembro de 2013, inclusive, todas as ações serão negociadas ex-dividendos.
I. Formas de Pagamento: (a) Os acionistas elegíveis ao recebimento de dividendos que forem correntistas do Banco do Brasil receberão seus proventos mediante crédito em conta corrente naquele banco, desde que tenham manifestado expressamente sua opção nesse sentido e que seu cadastro junto ao Banco do Brasil se encontre atualizado; (b) Os acionistas elegíveis que possuírem ações custodiadas na Central Depositária da BM&FBOVESPA terão os valores a que fizerem jus creditados diretamente àquela companhia, que se encarregará de repassá-los aos acionistas através dos agentes de custódia; e (c) Os demais acionistas elegíveis, devidamente identificados, deverão solicitar, na agência do Banco do Brasil de seu relacionamento ou preferência, a emissão de aviso de pagamento para recebimento no caixa ou por meio de crédito em conta-corrente de outros bancos, às expensas desses acionistas, mediante a apresentação dos dados bancários pertinentes (banco, agência e número de conta corrente).
II. Cadastro: (a) Os acionistas com cadastros irregulares ou desatualizados, para poderem receber os dividendos, deverão apresentar, na agência do Banco do Brasil de seu relacionamento ou preferência, a documentação necessária para regularização do cadastro: documento de identidade, CPF e comprovante de residência, se pessoa física, ou CNPJ e estatuto/contrato social, com a respectiva prova de representação, se pessoa jurídica; (b) Os acionistas que se fizerem representar por procuradores/representantes legais deverão outorgar poderes específicos por instrumento público, com prazo de validade e especificando a quantidade e espécie de ações habilitadas ao recebimento dos dividendos.
Rio de Janeiro, 18 setembro de 2013
Bayard De Paoli Gontijo
Diretor de Relações com Investidores
Oi S.A.

Pequena realização no índice: 49 empresas pra baixo e 22 empresas pra cima

Hoje o Ibovespa sofreu uma pequena realização. Também, depois de tantas altas, queria o que?

Oi continuou seu movimento e foi a ação do índice que mais subiu hoje. Bnaco do Brasil também se manteve na ponta positiva.
Csna3, dos papéis citados ontem, foi um que caiu (na verdade, ficou de lado, com uma queda ínfima de 0,11%).

O Long Short apresentado ontem começou a nadar na direção esperada. Enquanto BISA3 caiu 1,69%, PDGR3 caiu 3,38%.


Então compra!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Long & Short gráfico

ESTUDO: Comprando BISA3 e vendendo PDGR3.

Gráfico indexado PDGR3/BISA3 semanal

Uma operação possível: vende 2.000 PDGR3 e compra 3.000 BISA3.

Se a relação voltar pra média, aqui representada pela linha preta em 1,29, fecha-se a operação. Stop em 1,57, obtido pela soma-se o desvio padrão, atualmente em 0,07, à relação conseguida na abertura da operação.

Pra quem desejar estudar mais este tipo de operação, que é uma alternativa bastante interessante de ganhar algum $ em mercados "esquisitos", procura aqui no blog mesmo que tem algumas explicações lá das postagens mais antigas.

CSNA3

CSNA3 Diário

Com uma alta de aproximadamente 85% desde sua mínima em julho deste ano, o papel tem resistências em 10,00 e 12,00. Um suporte pode ser identificado na região dos 8,40.

IFR 14 acima de 85 e MACD histograma já mostrando a perda de força desanima um pouco na compra, para aqueles que usam estes indicadores da análise técnica.

Ibov querendo engatar? OIBR4 - Oi PN

OIBR4 diário

Digamos que desde maio que nossa OIBR4 encontra-se agarrada entre os 4,94*5,00 e 3,32. Com a expressiva alta deste mês, o papel está próximo a romper a resistência nos 5,00. Será que deslancha de vez?

Ibov querendo engatar? BBAS3 - Banco do Brasil ON

BBAS3 Diário

Com uma alta de 30% desde seu fundo em julho/13, essa nossa pagadora de dividendos tem dado alegrias.
Segue em alta empurrando as bandas de bollinger, com médias de 8 e 21 períodos ascendentes. OBV e MACD também ascendentes.
O que isso quer dizer? Pra mim, nada. Recebo os dividendos e compro mais papéis, independente de IFR, MACD, estocástico e o escambau.

Papel deve encontrar alguma resistência em 26,00 e depois em  27,18.

Então compra!!!

============================================================

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Eternit pode ser condenada a pagar R$ 1 bilhão

ETER3 Diário: queda de quase 5% hoje

19/08/2013
Brasília – A Eternit S.A. pode ser condenada a pagar R$ 1 bilhão por dano moral coletivo. Este é um dos principais pedidos da ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) contra a empresa, responsável pelo número de ex-trabalhadores da fábrica de Osasco (SP) que morreram ou sofrem graves doenças respiratórias e câncer de pulmão. São vítimas contaminadas por exposição prolongada ao amianto, mineral utilizado para fabricar telhas e caixas d’água.
A ação pede, ainda, em caráter de antecipação de tutela, que a Eternit assuma os procedimentos de exames e tratamentos médicos. De acordo com o MPT, a empresa manteve a planta industrial de Osasco funcionando por 52 anos, mesmo sabendo das trágicas consequências no uso do amianto e que abrangeu mais de 10 mil trabalhadores. Como se trata de um pedido de condenação em prol da coletividade, o valor de R$ 1 bilhão deverá ser destinado a instituições públicas que atuam com saúde e segurança do trabalho ou ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).
Numa amostra de mil ex-trabalhadores da Eternit em Osasco, avaliados pela Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Medicina e Segurança do Trabalho (Fundacentro), quase 300 adoeceram por contaminação. Destes, 90 morreram entre 2000 e 2013. Mas o número pode ser muito maior, já que a Eternit ocultou ou dificultou a ocorrência de inúmeros registros.
As placas pleurais são as doenças mais frequentemente encontradas nesses trabalhadores, associadas ou não a outras patologias relacionadas ao amianto. A asbestose, conhecida como “pulmão de pedra”, é uma dessas patologias. Progressivamente, destrói a capacidade do órgão de contrair e expandir, impedindo o paciente de respirar. Normalmente, a asbestose se manifesta décadas após a contaminação, num intervalo de 10 anos, 20 anos ou até 30 anos. Primeiro, vem uma inflamação contínua, que vai piorando com o tempo até se configurar em câncer. Não por acaso é grande o números de pessoas que adoeceram quando já não mais trabalhavam na Eternit.
Asbestose – Um dos casos descritos na ação civil pública é o do aposentado Doracy Magion, de 72 anos, que sofre de asbestose por ter trabalhado na fábrica de Osasco por 19 anos. Ele diz ter perdido a conta dos colegas de Osasco que morreram da mesma doença. Restaram apenas fotos pra colecionar. “Dentro da fábrica, o pó de amianto estava em todos os lugares. Do lado de fora, o chão era revestido com cascalho e retalhos de fibra. As pessoas pisavam ali e levavam a poeira para suas casas.”
A ação que o MPT move contra a Eternit pode desencadear no maior caso da Justiça do Trabalho no Brasil. Maior até do que o caso Shell/Basf, cujo acordo judicial ultrapassa R$ 600 milhões, dos quais cerca de R$ 400 milhões são referentes a danos morais e materiais individuais, além dos R$ 200 milhões por dano moral coletivo. As indenizações foram motivadas em consequência do desastre de uma fábrica de pesticidas da Shell/Basf em Paulínia (SP), que matou 62 trabalhadores e afetou a vida de mais de mil pessoas.
Inaugurada em agosto de 1941, a fábrica de Osasco foi desativada em 1993. A Eternit, no entanto, ainda mantém diversas fábricas em funcionamento em quase todas as regiões do país, como nas cidades de Colombo (PR), do Rio de Janeiro, de Simões Filho (BA) e em dois municípios de Goiás, Goiânia e Minaçu, onde funciona a única mina de extração de amianto em atividade do país.
Valores – Para o coordenador nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat), procurador do Trabalho Philippe Gomes Jardim, o valor da condenação não só é razoável para a dimensão dos acidentes, como também é plenamente viável de ser executado. “A Eternit lucra R$ 100 milhões em média ao ano. Explorou Osasco por cinco décadas e mantém diversas fábricas em atividade. Sem falar que a empresa não fornece adequado acompanhamento médico aos seus ex-empregados.”
É neste sentido que, além do valor por dano moral coletivo, a ação civil pública do MPT pede que a Eternit seja condenada a proceder numa série de medidas de cuidado à saúde dos ex-trabalhadores de Osasco. A primeira delas é a de que a empresa seja obrigada a promover periodicamente exames médicos de controle de todos os ex-empregados de até 30 anos após o encerramento das suas atividades, sob pena de multa de R$ 50 mil por descumprimento em relação a cada ex-empregado.
O segundo pedido da ação é que a Eternit amplie o rol de exames médicos de controle de todos os ex-empregados, a exemplo de neoplasia maligna do estômago e da laringe e mesotelioma de peritônio e pericárdio. A multa também é de R$ 50 mil por descumprimento para cada ex-empregado.
Divulgação – O MPT também pede que a empresa custeie despesas com assistência integral de atendimentos, procedimentos médicos, nutricionais, psicológicos, fisioterapêuticos, terapêuticos, internações e medicamentos para todos os ex-empregados que não estejam inscritos a um plano de saúde. O não cumprimento desta medida vai gerar uma multa bem maior, de R$ 500 mil por descumprimento para cada ex-empregado.
O quarto pedido de condenação é que a Eternit divulgue em emissoras de TV de maior audiência em horário nobre e nos jornais impressos de maior circulação a convocação para realizar exames médicos por um período de 30 anos. A ação discrimina as especificações quanto a tempo de inserção e o espaço de anúncio. O não cumprimento da medida vai gerar multa de R$ 100 mil por dia de atraso, com relação a anúncio em TV, e de mais R$ 100 mil com relação a jornais impressos. A divulgação deve relacionar que se trata de condenação judicial em ação civil pública ajuizada pelo MPT contra a Eternit.
A Eternit ainda pode ser condenada a custear as despesas de deslocamento e hospedagem de todos os ex-empregados que residem a mais de 100 km do local dos serviços médicos, sob pena de multa R$ 50 mil por descumprimento por ex-empregado.
Execução – O descaso da Eternit com relação ao tratamento dos empregados e na ocultação de dados é motivo de outra ação do MPT. Trata-se da ação de execução pelo descumprimento do termo de ajustamento de conduta que a empresa assinou em março de 2009, com o compromisso de emitir comunicado de acidente de trabalho (CAT) de todos os ex-empregados com suspeita ou diagnóstico de doença de trabalho relacionada ao amianto.
O MPT reuniu na ação de execução dez casos comprovados judicialmente como amostragem de que a Eternit estava descumprindo o acordo e requer que seja condenada a pagar R$ 1,6 milhão. O texto da ação relata casos de trabalhadores que sofreram abusos da empresa com relação a seus direitos, a exemplo do servente e pintor Nelson de Oliveira, que trabalhou de 1970 a 1992, isto é, exposto ao amianto por 22 anos.
Na UTI – Contaminado, Nelson adquiriu mesotelioma, uma forma rara de tumor maligno por causa do amianto e morreu no dia 5 de março de 2005. O texto da ação de execução cita dados de uma reportagem de revista de circulação nacional sobre o caso, destacando que um mês antes de sua morte dois representantes da Eternit e o funcionário de um cartório fecharam acordo com Nelson no leito da UTI.
Em situação quase terminal de saúde e a família em situação de desespero, o trabalhador assinou acordo extrajudicial no valor de R$ 24,4 mil, pois a Eternit condicionou o tratamento médico à assinatura do acordo, datado de 4 de fevereiro de 2005. Além disso, Nelson teria de renunciar a qualquer outro tipo de direito e a homologação judicial coube unilateralmente à Eternit.
A 3ª Vara do Trabalho de Osasco declarou nulo o acordo e condenou a Eternit a pagar R$ 360 mil por danos materiais e morais. Mas a Eternit nunca emitiu comunicado de acidente de trabalho no caso do pintor Nelson de Oliveira, assim como não o fez com centenas de outros casos.
Julgamento – A ação civil pública e a ação de execução são resultados do grupo de trabalho especial sobre amianto, criado pelo MPT em junho de 2013 para enfrentar a gravidade e a complexidade do tema. O grupo é composto pelos procuradores do Trabalho Philippe Gomes Jardim, Luciano Leivas, Juliana Massarente, Rodrigo Rafael de Alencar e o médico Marcos de Oliveira Sabino.
A ação tramita na 9ª Vara do Trabalho de São Paulo e ainda não há previsão sobre o julgamento do dano moral coletivo no valor de R$ 1 bilhão. Quanto aos demais pedidos da ação civil pública, no entanto, a expectativa é de que a justiça ordene a Eternit a assumir todo o tratamento médico já nas próximas semanas.

Fonte: Ministério Público do Trabalho

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Banco do Brasil vai pagar R$0,77/ação em dividendos


Aviso aos Acionistas 
Dividendos do 2º Trimestre de 2013 

O Conselho Diretor do Banco do Brasil, reunido em 06/08/2013, aprovou o valor de R$ 2.177.881.302,53 a título de remuneração aos acionistas sob a forma de dividendos.

Valor Bruto do Rendimento 

Ações BB - ONValor (R$) por açãoValor atualizado até 13/08/2013 (R$)
Dividendos
0,76911861161
0,77690828108


Os dividendos serão atualizados, pela taxa Selic, da data do balanço (30/06/2013) até a data do pagamento (30/08/2013). 

Os dividendos terão como base a posição acionária de 22/08/2013, sendo as ações negociadas ex-dividendos a partir de 23/08/2013.

O procedimento de pagamento será conforme segue:  

O crédito será por conta corrente, poupança-ouro ou por caixa. Os acionistas cujos cadastros estejam desatualizados terão suas remunerações retidas até a efetiva regularização de seus registros em uma das agências do Banco do Brasil. A regularização cadastral poderá ser efetuada mediante a apresentação de documento de identidade, CPF, comprovante de residência e renda, se pessoa física, ou estatuto/contrato social , prova de representação e faturamento, se pessoa jurídica. 

Aos acionistas com ações custodiadas na CBLC – Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia, os valores serão pagos àquela entidade, que os repassará aos acionistas titulares, por meio de seus respectivos agentes de custódia. 

Haverá incidência de imposto de renda na fonte sobre a atualização. Os acionistas dispensados da referida tributação deverão comprovar esta condição até 27/08/2013 em uma das agências do Banco do Brasil. 

Adicionalmente, R$ 802.240.999,67 foram pagos em 28/06/2013 a título de remuneração aos acionistas sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), conforme Aviso aos Acionistas de 31/05/2013.

Estamos à disposição para maiores esclarecimentos no website www.bb.com.br/ri, no Serviço de Atendimento ao Acionista da Central de Atendimento BB – telefone 4004 0001 (Capitais e Regiões Metropolitanas) ou 0800 729 0001 (Demais localidades) ou nas agências do Banco do Brasil. 


Brasília (DF), 13 de agosto de 2013.


Ivan de Souza Monteiro
Vice-Presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores 

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Oi suspende pagamento de dividendos em agosto 2013

A notícia parece negativa, mas ACREDITE: não é.

Oi S.A.
CNPJ/MF nº 76.535.764/0001-43
NIRE 33.300.29520-8
Companhia Aberta
FATO RELEVANTE

Oi S.A. (“Companhia”), em atendimento ao que dispõe a Instrução CVM nº 358/02, informa a seus acionistas e ao mercado em geral que os dados levantados até o momento relativos ao trimestre encerrado em 30/06/2013 apontam que a alavancagem da Companhia ultrapassou o limite de três vezes o índice Dívida Líquida (incluindo a remuneração a ser paga no exercício) / EBITDA (apurado no exercício anterior ao pagamento da remuneração), previsto na Política de Remuneração aos Acionistas (“Política de Remuneração”) divulgada por meio de Fato Relevante de 17 de abril de 2012.
Em vista disso, não foi observada essa condição, considerada essencial para a companhia, para se efetuar o pagamento dos dividendos aos acionistas no mês de agosto.
Por fim, a divulgação dos resultados do trimestre encerrado em 30/06/2013, juntamente com os demais documentos que compõem as informações trimestrais relativas a tal período, será no dia 13 de agosto de 2013, conforme já anunciado ao mercado, após sua revisão pelos auditores independentes e conclusão dos trâmites societários pertinentes.

Rio de Janeiro, 24 de julho de 2013.
Bayard Gontijo
Diretor de Relações com Investidores

Direito de subscrição do Banestes - BEES3


Olá amigos acionistas do Banestes. Quem observou a custódia, apareceu há alguns dias um novo "papel", o BEES1. Trata-se de um direito de subscrição de novas ações. É que foi aprovado em assembléia um aumento do capital social de cerca de R$30 milhões. Os atuais acionistas terão prioridade na subscrição das novas ações a R$ 0,49, na proporção de suas participações atuais.

Confira o Aviso aos Acionistas na íntegra no link  http://www.banestes.com.br/ri/arquivos/2013/11jul2013_aumento_capital.pdf.

A propósito, dá pra vender o direito pelo HB. Porém, como o papel hoje está abaixo do valor de subscrição, não há demanda, já que é mais vantajoso pagar pelo papel no mercado à vista.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Ibov - gráfico semanal desde 2007. Então compra!!!

Ibov semanal

Após uma visita aos 44 mil pontos, o índice vem esboçando alguma reação nas últimas 3 semanas. Suporte semanal, portanto, em 44 mil pontos e resistências na região de 52 mil pontos (última região de suporte perdida) e 57 mil pontos.
Corrigindo pela inflação, estamos com desconto de uns 50% desde o topo da bolsa.


A hora é de comprar!
Vai esperar a euforia? Precisa sair notícias nas revistas, nos jornais, de que a "bolsa foi um ótimo investimento nos últimos 12 meses"? Vai esperar a dica dos amigos, amadores de mercado, profissionais de outras áreas, dizendo que querem parar de trabalhar para viver de bolsa?
Então vai comprar caro! Provavelmente vai entrar na Bolsa em um topo!

Portanto, com controle de risco (DIVERSIFICAÇÃO), pode ser a hora de comprar pequenas quantidades de ações com parte do capital para aqueles investidores com um perfil mais de longo prazo. Tem ação de empresa boa dando bobeira aí. Procure.


A hora de vender
Se seu perfil não é o de sócio vitalício das empresas, espera. Quando ver gente falando que ficou rica na bolsa , pode começar a vender pequenas quantidades da sua posição em ações e comprar títulos, investir em renda fixa. Aos poucos.


Então compra! Rumo aos 100k pontos!!!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

5 ações para comprar pensando na aposentadoria

Onde estará o gestor da FCL Capital, Fernando Araújo, daqui a alguns anos, após fazer indicações como estas???

Matéria estarrecedora que saiu em um site de finanças, ligado a uma corretora:


São poucos os jovens que pensam na aposentadoria, no entanto, é importante ter um investimento que garanta um certo conforto no fim da vida 
Por Arthur Ordones   |13h44 | 15-07-2013


SÃO PAULO -São poucas as pessoas na casa do dos 20 ou 30 anos que pensam na aposentadoria, no entanto, é muito importante ter um investimento de longo prazo que garanta um certo conforto no fim da vida, para que a terceira idade seja aproveitada com classe ou, no mínimo, sem dificuldades.
Acompanhe a cotação de todos os fundos imobiliários negociados na BM&FBovespa
Ao pensar em "investimentos para garantir a aposentadoria", a primeira coisa que vem à cabeça da maioria das pessoas são os planos de previdência privada ou até mesmo o mercado de renda fixa , com suas aplicações a longo prazo, como Títulos do Tesouro indexados à inflação (NTN-B), que têm vencimento em 2035 e 2050, por exemplo. Entretanto, é importante lembrar que é possível garantir a aposentadoria com o mercado de renda variável, por meio de uma estratégia fundamentalista, que visa a compra de ações de empresas sólidas, com bons fundamentos e boas pagadoras de dividendos.


O gestor da FCL Capital, Fernando Araújo, explicou que quando você compra ações para aposentadoria, tem que buscar setores nos quais o Brasil tenha boa vantagem competitiva. "Não é para comprar porque o papel vai subir amanhã ou no ano que vem, a empresa tem que ter uma vantagem competitiva sustentável, ou seja, ter bons negócios, cujas perspectivas não vão se alterar", afirmou.

ações para garantir sua aposentadoria
De acordo com o gestor, um bom exemplo são as empresas de agrobusiness, com destaque para o frigorífico Minerva (BEEF3). "Tem gente que não gosta, porque diz: ‘o ciclo do boi vai estar apertado em um determinado período, então ela vai cair’, mas a longo prazo isso não importa, pois ela é muito sustentável e é a mais competitiva do setor no mundo. Eu a teria na carteira para os próximos 20 a 30 anos", disse Araújo.
A segunda indicação do gestor é a Braskem (BRKM5), uma petroquímica dominante no Brasil , que possui nada menos que 75% do mercado no país. Segundo ele, o ambiente competitivo dela é totalmente consolidado.
O JP Morgan também reforçou recentemente o bom momento para comprar ações da Braskem. De acordo com o banco, três motivos fizeram com que seus analistas reforçassem a posição positiva sobre a empresa:
Em primeiro, a forte desvalorização do real, que impacta positivamente na linha operacional da petroquímica, uma vez que ela protege em partes o mercado interno e aumenta a receita de exportações. Em segundo, o crescimento do mercado de resinas no Brasil , que deverá ajudar a empurrar o PIB para cima, compensando parcialmente o crescimento econômico mais fraco que o esperado. Por fim, o preço atual da ação, que parece ainda não refletir plenamente os benefícios vindos do projeto PE no México e o estímulo fiscal.
A terceira indicação do especialista são os papéis da Gerdau (GGBR4), que apesar de estar mal vista no mercado neste momento, por conta da conjuntura internacional , as perspectivas de  longo prazo é são muito favoráveisl, de acordo com ele.
"A Vale (VALE5) também entra nesse raciocínio, pois agora ela está sendo prejudicada pela China, mas é confiável, pois daqui 30 anos ela ainda vai estar exportando minério", indicou.
Por fim, Araújo disse que outra ótima companhia para guardar por muitos anos é o BTG Pactual (BBTG11), banco de investimentos, afinal, ele é negociado 8x o seu lucro anual. "O André Esteves é um verdadeiro case de empreendedorismo. O Brasil pode não ter vantagem competitiva nesse setor, mas o BTG tem um case sensacional. Um caminhão de ações dessa empresa para ficar por 20 anos, ainda mais a esse preço, é algo que garante uma boa aposentadoria", completou.

Olhe para os dividendos, mas não é o mais importante

Os dividendos pagos pela empresa também devem ser levados em consideração, pois dependendo da ação que você escolhe, eles podem representar uma boa parte do lucro para quem faz investimentos de longo. No entanto, é preciso ter cuidado ao escolher a empresa, pois não pode se basear somente nesse fator.
"Muita gente fala de Telefônica (VIVT4) nesse quesito (dividendos), no entanto, nós achamos que essa companhia tem uma concorrência complicada. Ela tem também uma baixíssima previsibilidade, ou seja, a gente não consegue prever como ela vai estar daqui 20 anos, por exemplo, ainda mais com um governo intervencionista como esse."
Para completar, Araújo afirmou que é válido frisar que a pessoa física não deve se importar com a flutuação do Ibovespa, mas sim se preocupar em entender sobre o negócio da empresa, para assim se tornar efetivamente um sócio da companhia, na qual ela acredita e conhece.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Banco do Brasil: oportunidade de posicionamento em Bolsa?

Tudo bem. É banco privado, sofre ingerência política direta, faz compras através das demoradas e famigeradas licitações, serve de cabide de emprego para políticos em várias diretorias etc ...

Talvez por tudo isso os números da empresa parecem atraentes para um posicionamento em bolsa.

Banco do Brasil ON

Atualmente na casa dos 22 reais, a ação negocia aos mesmos valores atingidos há 6 anos.
Um detalhe: o lucro por ação hoje é mais que o dobro do lucro de 2007 e 25% maior que o de 2008.

Lucro por ação:
> 2007 => R$ 2,04/ação
> 2008 => R$ 3,45/ação
> 2012 => R$ 4,30/ação (12,2 bilhões de reais)

Desde 2006 o pay-out da empresa é de 40%. Ou seja, a empresa distribui 40% do seu lucro líquido aos acionistas.

Considerando o lucro líquido de 2012, a distribuição de dividendos/ JSCP no ano passado foi de quase 5 bilhões de reais. (Coisa de 1,72 por ação).
Portanto, o dividend yield da empresa está em cerca de 7,5%.
O P/VPA está em 1,06.
Já o P/L, acredite se quiser, está em 5,34.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

ETERNIT ANUNCIA PAGAMENTO DE DIVIDENDOS E JCP


Eternit S. A. (BM&FBOVESPA: ETER3; OTC: ETNTY), com 73 anos de atividades e líder de mercado no segmento de coberturas, com atuação nos segmentos de louças, metais sanitários e componentes para sistemas construtivos informa aos Senhores Acionistas que, em Reunião do Conselho de Administração realizada nesta data, foram deliberados, por conta dos resultados do primeiro trimestre de 2013, os seguintes valores para serem pagos a partir de 10 de maio de 2013:
1) Juros sobre o capital próprio no valor de R$ 5.726.120,58 (cinco milhões, setecentos e vinte e seis mil, cento e vinte reais e cinquenta e oito centavos), correspondentes a R$ 0,064 por ação. O pagamento dos referidos juros será computado no cálculo do dividendo mínimo obrigatório do exercício social de 2013.
2) Dividendos no valor total de R$ 12.168.006,22 (doze milhões, cento e sessenta e oito mil, seis reais e vinte e dois centavos), correspondentes a R$ 0,136 por ação.
Farão jus ao recebimento os Senhores Acionistas com posição de ações da Companhia no dia 29 de abril de 2013. As negociações de ações da Companhia a partir de 30 de abril de 2013, inclusive, serão na condição “ex-dividendos e juros sobre capital próprio”.
Do valor a ser pago a título de juros sobre o capital próprio será deduzido o Imposto de Renda na Fonte, conforme legislação em vigor, exceto para os Acionistas que sejam imunes ou isentos, cuja condição deverão fazer prova até a data de início do pagamento.
FORMA DE PAGAMENTO:
Os acionistas cujas ações estejam custodiadas na Instituição depositária de Ações, terão seus pagamentos disponibilizados de acordo com o domicílio bancário fornecido ao Itaú Unibanco S.A., a partir da data de início da distribuição destes direitos. Os acionistas, cujo cadastro não tenha a inscrição do número do CPF/CNPJ ou a indicação de Banco/Agência/Conta Corrente, somente terão seus dividendos disponíveis a partir do 3º dia útil, contado da data da atualização cadastral nos arquivos eletrônicos da Instituição depositária de Ações, que poderá ser efetuada através de qualquer agência da rede.
Mais informações poderão ser obtidas junto às agências especializadas no atendimento aos acionistas no horário bancário.
Os acionistas cujas ações estejam depositadas na Central Depositária BM&F BOVESPA terão seus dividendos creditados conforme procedimentos adotados pela mesma.
AÇÕES NÃO ATUALIZADAS:
O crédito correspondente somente será efetuado após a conversão para escriturais.
São Paulo, 17 de abril de 2013.
Equipe de Relações com Investidores
(55-11) 3038-3818 - (55-11) 3194-3872 - (55-11) 3194-3881
www.eternit.com.br/ri
ri@eternit.com.br

quarta-feira, 17 de abril de 2013

CSNA3 na mínima de 2008

CSNA3 Mensal

No auge do pânico mundial na crise do sub-prime, CSNA3 caiu mais de 75%, caindo de 32,95 pra 7,68.

Hoje a empresa negocia nos mesmos valores vistos naquele pânico.

Hora de comprar? Não sei.

Mas pra que cada um possa decidir mais acertadamente, segue alguns números:

Em 2008 a empresa tinha Patrimônio Líquido de R$ 6,6 bilhões. Em 2009 esse número era de R$ 9bi.
Em 2008, a Receita Líquida era de 14 bi. Terminou 2012 com 16,8 bi.
O lucro que era de 5,8 bilhões, hoje é negativo. A Companhia reportou prejuízo de 481 milhões de reais em 2012. A dívida, por sua vez, subiu de 11 para 30 bilhões. Um aumento horroroso, embora a liquidez corrente esteja no confortável patamar de 3,3.

E aí? O que que faz? Compra? Vende?

terça-feira, 16 de abril de 2013

VALE5 ladeira abaixo

VALE5 Semanal

Bom dia

Ontem a notícia do crescimento ligeiramente aquém do esperado pelo mercado (7,5% real contra 7,7% esperado) não foi nada boa pra já cambaleante VALE.

Se fechar a semana assim, a VALE5 terá o menor fechamento semanal desde o longínquo ano de 2009.
Neste caso, os suportes gráficos se encontram em 23,91*21,63*17,44.

É a fraqueza quase que generalizada na bolsa brasileira.

P/L = 17  
P/VPA = 1,08
Yield = 7,3%

terça-feira, 2 de abril de 2013

USIM3 abaixo de USIM5



Para quem acompanha estas ações a cinco anos, sabe que normalmente a USIM5 era cerca de 10% mais cara que a USIM3.
De repente a situação se inverteu. A CSN começou a comprar uma enorme quantidade de ações da Usiminas, além de fortes especulações de Tag Along, que acabaram não se confirmando. A USIM 3 então explodiu na época, negociando ao dobro do valor de USIM5.

Hoje, USIM3 acaba de fechar abaixo do valor da USIM5.

CSNA3 - Proventos



"Informamos que o Conselho de Administracao da Companhia Siderurgica Nacional ("CSN"), na forma do art. 31 de seu Estatuto Social, aprovou o pagamento aos acionistas de juros sobre o capital proprio no valor de R$560.000.000,00 (quinhentos e sessenta milhoes de Reais), a conta de reserva de lucros, correspondendo ao valor bruto de R$ 0,384095 por acao, sendo que, a excecao dos acionistas imunes e isentos, este valor encontra-se sujeito a incidencia de Imposto de Renda na Fonte a aliquota de 15% (quinze por cento), ressalvada a aplicacao desta aliquota aos acionistas domiciliados em pais que nao tribute a renda ou que a tribute a aliquota maxima inferior a 20% (vinte por cento), que neste caso, sujeitam-se a incidencia de Imposto de Renda na Fonte a aliquota de 25% (vinte e cinco por cento), conforme disposto no artigo 8o da Lei n. 9.779/99. Considerando a aliquota de 15% (quinze por cento), o valor liquido de IR a ser pago sera de R$ 0,326481 por acao.

R$ 0,326 = 3,5% do preço atual.

terça-feira, 12 de março de 2013

ELPL4

ELPL4 Semanal

Nossa querida ELPL4 está na sarjeta. Desde a crise de 2008 que ela não negocia tão lá embaixo.

Mas as coisas mudaram. O cenário ficou extremamente desafiador com as intervenções da Dilma e os dividendos (que sempre foram o maior atrativo da empresa) estão seriamente comprometidos.

O que q faz? Compra esperando um turnaround? Vende, já que os dividendos minguaram e não tem previsão de melhoras?


BBAS3 Diário

BBAS3 Diário

Papel vinha muito forte. Chegou a romper a resistência no gráfico diário em 26,90, mas hoje não aguentou a pressão na 2ª metade do pregão e voltou a fechar abaixo dos 26,90.

Para os comprados, dependendo da estratégia é só alegria. Só este mês o papel já ficou "ex" 2 vezes: referente aos dividendos de 2012 (até já caiu na conta no dia 08) e hoje ficou "ex" referente aos JSCP do 1T13.

Lembrando que os 29,70 da máxima histórica está logo ali.

BBAS3 Mensal

sexta-feira, 8 de março de 2013

eter3 - olho no lance

ETER3 Diário

Pra quem gosta de rompimento, vale a pena dar uma olhada.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Correria em OGXP3

As oportunidades na vida vem e vão. E continuarão vindo e indo.

A de comprar OGXP3 a 2,70 e vender a 3,70*3,50 no dia seguinte aconteceu.

O pessoal da ponta vendida trouxe o papel dos 5 reais ao patamar de 2,70 em pouquíssimos pregões.
Foi só o mercado esboçar um sopro de otimismo que deu corre-corre. É um tal de vendido querer zerar posição, que tinha gente comprando é de milhão em milhão de ações no book hoje cedo. Vamos ver como se comporta o mercado nos próximos dias.

terça-feira, 5 de março de 2013

Ibov

Ibov Diário

Impressionante a fraqueza da bolsa brasileira. Hoje parecia que ia, mas fechou na mínima.

Suporte em 55,4k.
Resistência em 57,8k pontos.



OGXP3 Diário

OGXP3 consegue cair 4 ou 5% todo dia. Sinistrão.
Desde 15 de janeiro deste ano, o papel já conseguiu cair aproximadamente 50%. Neste ritmo, até meados de abril o papel vira pó?
OBV mergulhado nas profundezas.
IFR lambendo o chão.
Mesmo assim, nada de força. Nada do papel esboçar uma reação, mesmo que de poucos dias.

segunda-feira, 4 de março de 2013

BEES3 Resultados de 2012


BEES3

BEES3 diário

04Mar2013

Lucro líquido em 2012 = R$ 81.395 mil
Lucro líquido em 2011 = R$ 87.892 mil
Portanto, o lucro líquido caiu 7,4% de 2011 para 2012.

Patrimônio líquido em 2012 = R$ 872,5 milhões => VPA= R$ 0,576
Patrimônio líquido em 2011 = R$ 835,5 milhões 
=> crescimento de patrimônio líquido na ordem de 4,4% de 2011 para 2012.

Juros sobre capital próprio => pagamento mensal => R$ 0,00237581446/ ação (valor bruto)
( Em torno de 5% ao ano. Não é nada de extraordinário, mas já é alguma coisa)

************************

BANESTES (BEES) - Politica de pagamento de juros sobre o capital proprio (mensal) e dividendo de 2013

(28/02) BANESTES (BEES) - Politica de pagamento de juros sobre o capital proprio 
(mensal) e dividendo de 2013
DRI: Ranieri Feres Doellinger

Enviou o seguinte aviso aos acionistas:

"O Banestes S.A. comunica aos seus acionistas que o Conselho de Administracao da companhia, em reuniao extraordinaria de 27/02/2013, aprovou a redacao da sistematica de pagamento de Juros Sobre o Capital Proprio e Dividendos aos acionistas do Banestes para o exercicio de 2013, cujas datas e valores estao consignados em tabela anexa, conforme segue:

1. Pagamento de Juros sobre Capital Proprio Mensais

a) Em atendimento ao artigo 205 da Lei n  6.404/76, o pagamento de JCP referente ao exercicio de 2013, tera como beneficiarios os acionistas que estiverem inscritos nos registros da Sociedade no ultimo dia util de cada mes e o 
pagamento sera efetuado no primeiro dia util do segundo mes subsequente a data de referencia, com retencao de 15% de imposto de renda na fonte, exceto para os acionistas pessoas juridicas que comprovarem sua condicao de imunes ou isentos da referida tributacao.

Excepcionalmente para o mes de janeiro de 2013, os Juros sobre o Capital Proprio serao pagos para os acionistas que se encontrarem inscritos nos registros da Companhia, 1 (um) dia apos a realizacao da reuniao do Conselho de Administracao (RCA), que deliberar o pagamento dos JCP, com pagamento em 08 de marco de 2013.

b) ocorrendo oscilacao da Taxa de Juros de Longo Prazo - TJLP, o valor dos Juros sobre o Capital Proprio sera devidamente recalculado com base na nova taxa;

c) os pagamentos de Juros sobre o Capital Proprio ficarao condicionados ao limite da dedutibilidade da TJLP de cada trimestre, conforme legislacao em vigor.

2. Antecipacao de Dividendos Semestral

Poderao ser pagos Dividendos Intermediarios relativos ao semestre encerrado em 30/06/2013, "ad referendum" a AGO de 2014, deduzidos dos Juros sobre o Capital Proprio, ate 60 dias apos ser declarado pelo Conselho de Administracao, sem retencao de Imposto de Renda na Fonte, conforme artigo 10 da Lei n  9.249/95.

3. Dividendos Obrigatorios do Exercicio

Poderao ser pagos dividendos relativos ao exercicio de 2013, deduzidos dos JCP e dividendos intermediarios, ate 60 dias apos a realizacao da Assembleia Geral Ordinaria que aprovar as Demonstracoes Financeiras do Exercicio.

4. Pagamentos Projetados

Os valores a serem pagos, a titulo de Juros sobre o Capital Proprio, serao calculados de acordo com o previsto no artigo 9  da Lei n  9.249, de 26.12.1995.

Os meses de referencia, as datas de pagamento, bem como os valores projetados, estao descritos na tabela que se segue:

TABELA PAGAMENTO JUROS SOBRE CAPITAL PROPRIO EXERCICIO 2013

Valor Anual                                                       43.196.640,36
Total de Acoes                                                    1.515.152.000

Mes             Valor JSCP            Data Pagamento        Valor Bruto por acao 
(ON e PN)
jan/13          3.599.720,03              08/03/2013           
0,00237581446
fev/13          3.599.720,03             01/04/2013                  
0,00237581446
mar/13         3.599.720,03              02/05/2013                 
0,00237581446
abr/13          3.599.720,03              03/06/2013                 
0,00237581446
mai/13         3.599.720,03               01/07/2013                
0,00237581446
jun/13          3.599.720,03               01/08/2013                
0,00237581446
jul/13           3.599.720,03               02/09/2013                
0,00237581446
ago/13          3.599.720,03              01/10/2013                 
0,00237581446
set/13           3.599.720,03              01/11/2013                 
0,00237581446
out/13          3.599.720,03               02/12/2013                
0,00237581446
nov/13         3.599.720,03               02/01/2014                
0,00237581446
dez/13          3.599.720,03               03/02/2014               
0,00237581446

Os valores de pagamento poderao ser recalculados, e devidamente comunicados ao mercado, caso ocorra oscilacao da Taxa de Juros de Longo Prazo - TJLP - ou se tenha atingido os limites de distribuicao de dividendos obrigatorios de acordo com o previsto no Estatuto Social do Banestes S.A.

A Banestes Seguros S.A., a Banestes Distribuidora de Titulos e Valores Mobiliarios S.A. e a Banestes Administradora, Corretora de Seguros, Previdencia e Capitalizacao Ltda devem, tambem, adotar a mesma sistematica.

A Ata da reuniao Extraordinaria do Conselho de Administracao de 27/02/2013 esta disponivel nos sitios da Comissao de Valores Mobiliarios (www.cvm.gov.br) e do Banestes S.A. - Banco do Estado do Espirito Santo (www.banestes.com.br/ri).

Este aviso sera publicado em 01/03/2013 no Jornal "A Gazeta" e no Diario Oficial, ambos do Estado do Espirito Santo. 
Em 28/02/2013."

Norma: a partir de 01/03/2013 acoes nominativas ex-juros


( Em torno de 0,364% ao mês de retorno líquido em proventos, considerando os papéis a um custo de R$ 0,55)